Para quem é leigo no assunto, esse número é mesmo incrível: Hoje temos no mercado mais de 300 opções de sementes de milho… E tem pra todo gosto e necessidade: desde as chamadas variedades, que podem ser replantadas, até os híbridos, geralmente mais produtivos.

Mas como, dentro dessa variedade toda, fazer a escolha certa para grãos, milho verde ou outros interesses da cultura?

No mercado existem diversas variedades e híbridos de milho, com infinitas características fenotípicas e adaptativas. Mas nem sempre o que vai bem em uma região dará certo na sua lavoura.

Siga com a leitura e entenda mais sobre as variedades de milho mais produtivas para sua lavoura.

Variedades de milho mais produtivas

Atualmente, as principais aptidões que as variedades/híbridos de milho podem apresentar são:

  • grãos;
  • silagem;
  • milho doce;
  • pipoca;
  • milho verde.

Dentro destas aptidões, as características de interesse da cultura podem variar.

Híbridos ou variedades de milho para grãos priorizam boa polinização e desenvolvimento de espiga. Já híbridos ou variedades de milho mais produtivas para silagem priorizam desenvolvimento vegetativo e palatabilidade.

Principais usos do milho para confinamento

 
 
Confira acima os principais usos do milho para confinamento

Cultivares de milho voltadas para produção de milho doce, além de palatabilidade, geralmente priorizam rusticidade e baixo investimento. Já os híbridos ou variedades para milho verde priorizam rusticidade e baixo investimento.

Há ainda os híbridos ou variedades utilizados para milho pipoca, que priorizam capacidade de expansão dos grãos (o que fará a pipoca estourar mais facilmente).

Planejamento no sistema produtivo

 

*Milho primeira safra ou milho verão

Neste sistema, o milho está posicionado no melhor período climático para sua produção, podendo-se utilizar híbridos com ciclos maiores e mais produtivos.  

Mas este também é o período com maior desenvolvimento de plantas daninhas e pragas. Por isso, a escolha de híbridos com resistência a herbicidas e a insetos pode ser de grande valia. 

É importante lembrar que este período é muito utilizado para produção de híbridos de milho para silagem, que necessitam de maior desenvolvimento vegetativo.

*Milho segunda safra ou safrinha

Milho segunda safra ou safrinha é muito utilizado para rotacionar milho com outros cultivos de verão, principalmente a cultura da soja.  Neste sistema produtivo, geralmente, o principal ofensor é o clima, pois pode coincidir com períodos de déficit hídrico, geadas e ventos fortes. 

Desta forma, híbridos com ciclo curto têm sido uma excelente opção para este sistema,  vale ressaltar que a influência direta dessa escolha é o período de colheita da cultura anterior.

Mesmo que um híbrido de ciclo curto seja uma excelente opção para evitar problemas de final de ciclo, neste sistema, a planta tem menos tempo para se recuperar de danos no meio do ciclo.  Por isso, escolha um híbrido com boa resistência a doenças e pragas (predominantes neste período) é muito importante. Além disso, priorize semear no limpo, tendo feito um bom controle de ervas daninhas na entressafra e na cultura anterior. 

Devido ao maior risco neste sistema de produção, recomenda-se que haja um escalonamento de semeadura de milho em suas diferentes áreas. 

Confira quando inicia a safra de milho no Brasil

 

E ai conseguiu entender sobre as variedades de milho mais produtivas para sua lavoura? Ficou claro que essa escolha varia para cada situação, considerando finalidade, sistema produtivo e características da lavoura?

Deixe seu comentário e continue seguindo nosso blog

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.