A cotação de grãos dentro do agronegócio tem uma variável muito grande, o que deixa a maioria dos produtores rurais apreensivos e se sentindo obrigados a conferir todos os dias como andam os preços praticados pelo mercado.

Mas afinal como funciona essa cotação?

Variações do mercado

As variações diárias do mercado ocorrem em função, principalmente, de fatores fundamentalistas deslocadores de oferta e demanda. Dentre estes fatores estão dados de produção e área plantada, dados de exportação e importação e consumo das commodities, dentre outros.

Neste contexto, as variações na oferta e demanda dos principais produtores, exportadores e importadores mundiais afetam o comportamento dos preços em nosso mercado interno, lembrando que o Brasil tem papel de destaque neste contexto.

Especialistas explicam que existe uma base para esse cálculo, e que essa mesma base serve para calcular o valor final, mas que, de acordo com a região, pode apresentar algumas variações. Logística e outras condições especiais como proximidade da lavoura com indústrias são influenciadoras dessa diferença de preços entre as localidades.

Porém, de um modo geral, a conta de formação de preços é simples e ainda serve de ferramenta para que os produtores estejam sempre por dentro dos valores.

https://granmilho.com.br/como-o-sorgo-e-plantado-e-cultivado/

Cotação de grãos, como funciona?

O preço da soja para exportação é a soma dos dois valores: cotação da oleaginosa na Bolsa de Chicago (CBOT) e do prêmio, que pode ser um valor positivo ou negativo.

Vale fazer uma breve explicação aqui sobre a importância da Bolsa de Chicago, os resultados dessa bolsa são importantes porque refletem as oscilações do mercado americano, principal produtor de grãos juntamente ao Brasil.

Um exemplo:

CBOT: US$13,50 por bushel

Prêmio: + 0,20 por bushel

Resultado: US$13,70 por bushel

Esse número (13,70) é convertido em toneladas, lembrando que cada bushel equivale a 27,216 kgs. Assim, tem-se o valor US$503,41 por tonelada. Transformando para o câmbio brasileiro e supondo que o dólar valesse, por exemplo R$1,60, obtêm-se o valor R$805,46.

Esse valor de R$805,46 seria o preço que o produtor receberia se realizasse a venda diretamente no porto, chamada de FOB Estivado pelo mercado.

Para calcular o quanto ele recebe vendendo na sua região, o cálculo continua. Do valor total R$805,46, são deduzidos o frete (R$ 60, no exemplo), despesas de porto (R$20) e outras despesas (R$8,00).

Portanto, o preço final para venda nessa região hipotética seria de R$717,46 por tonelada, que, em sacas, ficaria R$43,04.

Nós disponibilizamos para nossos parceiros e visitantes, diariamente, a cotação dos principais grãos como milho, soja e trigo, confira em nosso site, clicando aqui.

Acompanhe nosso site, redes sociais e blog e fique por dentro dos preços dos grãos e várias atualidades do mundo agro!


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.