O homem do campo definitivamente mudou muito nos últimos anos. Antes era preconceituosamente tido como inculto e avesso às tecnologias, hoje está cada mais inserido no ambiente futurista dos equipamentos, softwares e ferramentas digitais à disposição para o produtor do agronegócio.
Hoje, o peão de fazenda tem que saber operar drones e lidar com programas de ferramenta gerencial de produção. Tem que ler bem e saber rudimentos de inglês, além de dominar a informática o suficiente para se orientar pela internet e se informar sobre safras, cotações, pragas e seu controle e preço de insumos e maquinário.
Mas é a quantidade de drones que impressiona. De pouco tempo para cá houve um incremento de mais de cinquenta por cento na aquisição destes robôs inteligentes que sobrevoam e filma plantações e fazendas.  Em recente pesquisa se divulgaram os setores que mais investem nesta importante tecnologia, e o resultado surpreendeu: construção civil, energia e… agricultura.
Os produtores rurais estão satisfeitíssimos com os drones, que economizam em mão de obra e otimizam na segurança e fiscalização do desempenho das lavouras. Tanto que responderam às pesquisas informando pretender investir mais em pouco tempo, inclusive na capacitação de seus colaboradores para operar com estas máquinas do bem. Talvez com isto os empresários do setor agro já estejam se preparando para a era da internet das coisas, em que máquinas vão falar com máquinas e nós vamos assistir e colher os lucros de tanta tecnologia.
O Drone já funciona por inteligência artificial e é importante na pulverização de colheitas, economizando com aviões e pilotos e controlando pragas. O mapeamento aéreo também vem sendo agraciado com esta automação que veio para ficar e incrementa valores ao setor agro.  Sem dúvida, a tecnologia aporta em definitivo nas fazendas e plantações brasileiras.

Gostou desse texto? Continue seguindo nosso site, estamos sempre trazendo notícias para deixar os produtores rurais parceiros atualizados.

fonte:

https://agevolution.canalrural.com.br/54-dos-agricultores-pretendem-investir-em-drones-em-2022/



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.