A Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) publica boletins de monitoramento agrícola periodicamente, os “BMA”.  E estes boletins tem sido otimistas com a segunda safra do milho, apesar da seca sazonal. As maiores restrições hídricas ocorreram no oeste da Bahia, no norte e noroeste de Minas Gerais e em Goiás, além do sudeste de Mato Grosso, do leste de Mato Grosso do Sul e do noroeste de São Paulo.

Apesar das chuvas andarem sumidas da região central  do país a contar do mês de maio, os números da segunda safra superam em muito aquela dos anos imediatamente anteriores.

                De fato não tem chovido muito este ano, muito menos nas regiões que já sofrem com a baixa pluviométrica e a escassez de chuvas. Nestas regiões as restrições a lavoura  do milho não impediram sua floração e preenchimento dos grãos, o que pode ser considerado um fato bastante raro. Os índices de vegetação fazem presumir que a seca provocou a semeadura antecipada do milho de segunda safra, que assim alcançou bons resultados.

Ou seja, a chuva a menos antecipou o plantio e propiciou uma segunda safra até aqui substancialmente melhor que em anos anteriores. Vamos continuar na torcida, e aguardar um excelente plantio!

fonte: https://www.canalrural.com.br/noticias/agricultura/milho-2a-safra-apresenta-bom-desenvolvimento-diz-conab/

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.