Você já se perguntou sobre se há uso e para que serve a casca de soja? Devido à importância da cultura da soja no agronegócio nacional e o volume de material processado diariamente, a casca de soja surge como um resíduo agroindustrial bastante interessante para ser utilizado na alimentação do rebanho.

Quer vender ou comprar soja? Entre em contato conosco clicando aqui e vamos negociar.

Mas será que a casca de soja realmente tem algum uso? Do ponto de vista nutricional, quais as características que a tornam um ingrediente alternativo para ser utilizado na nutrição dos animais?

É isso que vamos prosear hoje, bora lá.

Composição da casca de soja

A casca de soja é a parte externa do grão, obtida por separação durante o processo de extração do óleo. Também conhecida como casquinha de soja, é comercializada na forma de casca ou peletizada. Para cada tonelada de soja processada são produzidos 50 kg da casca de soja.

Com relação à sua composição química, a casca de soja possui alto teor de fibra em detergente neutro (FDN) e fibra em detergente ácido (FDA), mas baixa quantidade de lignina (em torno de 2%), o que pode resultar em uma digestibilidade in vitro de mais de 90%.

A casca de soja pura deve conter em torno de 9,4% de proteína bruta (PB) e 74% de FDN na MS, sendo 46% composta de celulose e 18% de hemicelulose.

Leia também sobre como usar soja na alimentação de bovinos

Uso da casca de soja na alimentação de ruminantes

A casca de soja é considerada por muitos do nosso setor como um ingrediente volumoso-concentrado, pois tem a função fisiológica de fibra vegetal e funciona como um grão de cereal em termos de disponibilidade de energia.

Além de possuir uma boa palatabilidade, a casca de soja proporciona um efeito positivo associativo quando incluída em dietas de alta proporção de forragem (mais que 50%), pois promove a manutenção do pH ruminal, não prejudicando as bactérias que degradam a fração fibrosa dos alimentos.

Considerando as características nutricionais da casca de soja, esta pode ser utilizada em substituição à forragem ou mesmo a ingredientes concentrados tradicionais, como o milho.

Quanto em substituição de grãos, seu uso procura minimizar os impactos negativos que a alta ingestão de amido causa sobre o ambiente ruminal, como a redução do pH e a diminuição da degradação da fibra.

Entenda como funciona o processo de beneficiamento de grãos.

Boa conservação e armazenamento

Outro fator muito importante é que a casca de soja é comercializada na forma seca, sendo um material que não apresenta problemas de conservação e pode ser armazenada em grande quantidade para ser utilizada na propriedade ao longo do ano.

Ficou claro para que serve a casca de soja?

São muitos pontos positivos no uso da casca de soja: vantagens econômicas, inúmeros benefício sobre o desempenho animal (consumo de matéria seca, ganho de peso, conversão alimentar, produção e composição do leite), digestibilidade dos nutrientes, parâmetros ruminais, atividade de mastigação, e a sua relação com a degradabilidade ruminal da fibra oriunda de forragens.

Gostou desse texto? Continue seguindo nosso blog e fique por dentro de assuntos relacionados ao mundo do agronegócio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.