Você sabe por que o agronegócio cresceu tanto em 2020? Apesar da pandemia do coronavírus, o agro apresentou resultados positivos depois de anos de resultados medianos (ao menos no que se refere ao bolso do produtor rural, que é o que mais labuta nesse contexto). Essa alta foi o que ajudou a amenizar o tombo da economia brasileira, sendo o motor da recuperação econômica, conforme números do setor e a opinião de diversos especialistas. Mas por que o agronegócio cresceu tanto em 2020 mesmo diante de uma crise econômica global?

Esse setor foi o único da economia que teve resultado positivo no PIB do primeiro trimestre, enquanto indústrias e serviços encolheram, a agropecuária cresceu 1,9% na comparação com os três meses anteriores. O valor gerado pelo campo foi de R$ 120 bilhões e, até o fim do ano, com safras recordes, as lavouras devem render R$ 697 bilhões.

Agronegócio 2020: Exportações em alta

Grande parte do crescimento em 2020, deve-se as exportações, gerando ganhos de US$ 6,7 bilhões para a balança comercial entre janeiro e abril, movimentando US$ 18,3 bilhões em embarques para o exterior e US$ 11,6 milhões em importações.

A alta nas vendas externas foi de 17,5% em relação ao mesmo período do ano passado. A participação do agronegócio nas exportações totais subiu de 18,7% para 22,9% no quadrimestre.

Alguns dos principais produtos do agronegócio bateram recordes de exportações nos quatro primeiros meses do ano. Foi o caso da soja (16,3 milhões de toneladas), farelo de soja (1,7 milhão), carne de boi (116 mil), carne suína (63 mil) e algodão (91 mil).

Cliente número um do Brasil, a Ásia, com liderança da China, respondeu por 47,2% dos embarques brasileiros, alta de 15,5% em relação ao mesmo período de 2019.

https://granmilho.com.br/como-ganhar-dinheiro-com-o-agronegocio-sem-ser-agricultor/

Safra recorde no agronegócio em 2020

Carro-chefe da agricultura nacional, a produção de soja deve chegar a 121 milhões de toneladas neste ano, de acordo com a Companha Nacional de Abastecimento (Conab) — alta de 6,7% em relação à última safra.

A safra de grãos deste ano é estimada em 250 milhões de toneladas, um volume inédito, com liderança da soja, mas também graças ao aumento de culturas como a do arroz.

Numa conta rápida, o volume total de alimentos produzidos no Brasil é capaz de sustentar 1,5 bilhão de pessoas, ou sete vezes a população brasileira. Nos últimos dez anos, a oferta total do setor agropecuário cresceu 68%, enquanto as exportações tiveram uma evolução de 87%, de acordo com dados recentes da Conab.  O novo diretor-geral da Conab, Sérgio De Zen, destaca que, neste ano, houve um aumento de 15% na oferta de produtos destinados à exportação e a abertura de pelo menos vinte novos mercados no exterior. “O que chama atenção é o tamanho da safra, que é gigantesca”, ele diz.

Milho: à frente dos EUA

Segunda maior cultura em volume do setor, o milho deve passar de 100 milhões de toneladas, outro recorde.

O representante pontua que, pela segunda vez, o produto do Brasil superou o dos EUA em volume de exportações, com 37 milhões de toneladas embarcadas, ante 35 milhões de toneladas do país concorrente.

Os dados são mesmo muito positivos, e a Gran Milho, junto aos nossos parceiros, está preparada para crescer ainda mais, sempre presando pela honestidade e trabalho duro.

As expectativas são de que o mercado continue muito promissor para os próximos anos, mas ainda é essencial permanecer investindo em infraestrutura e profissionais capacitados para ter bons resultados no agronegócio.

Quer saber mais sobre o mundo Agro?  Entre em contato conosco, clicando aqui, ou ligue: (34) 3662-5816 ou (34) 99311-1139.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.