Para uma boa produtividade no campo é preciso dedicação nos cuidados com a estocagem. A silagem é um dos principais meios de estocar grãos, alimentos para o gado, sementes e outros produtos. Mas quais são os tipos de silos disponíveis?

A escolha do tipo de silo a ser utilizado vai depender de diversos fatores, como área disponível, orçamento, tecnologia, flexibilidade, intenção, facilidade de obtenção dos materiais de construção e as perdas que podem ser geradas.

No Brasil, a silagem de milho é a mais conhecida e praticada, seguida de sorgo, capim elefante e outras espécies de gramíneas e girassol. Entretanto, é possível ensilar muitos outros produtos e subprodutos agrícolas, tais como: batata-inglesa, fécula de mandioca, resíduos cítricos, farelo de glúten de milho, borra de malte, etc.

Vamos aprender um pouco mais sobre os tipos de silos disponíveis no mercado?

Tipos de silos disponíveis

O silo deve ser construído o mais perto possível da lavoura e do estábulo no qual a silagem será fornecida aos animais, pois o frete (tanto de massa verde até o silo como da silagem pronta até o galpão dos animais) é um dos itens que mais encarece o preço final da silagem.

Os tipos mais utilizados para silagem são os silos tipo trincheira, de superfície, mas existem outras alternativas como os silo tipo bunker, cisterna, silo bag, fardo, aéreo e mais recentemente, o silo-press (Silo-Tubo).

Vamos nos aprofundar nos que mais recomendamos pela nossa experiência.

Confira acima algumas dicas de como armazenar melhor seus grãos.

Silo vertical/ aéreo

O silo mais conhecido e mais moderno. Sendo capaz de armazenar alta capacidade de silagem, o silo vertical e estrutura fortificada e tecnológica, ele é capaz de armazenar por longos períodos, mantendo a integridade do produto por meio de controle de temperatura e de pragas.

Seu maior benefício é justamente sua maior desvantagem. Devido a sua estrutura moderna e de alto desempenho, é um silo bastante oneroso para muitos produtores, que não conseguem (ou não veem vantagem) em ter um desses em sua fazenda.

Mas o que o muitos não sabem é que não é necessário ter seu próprio silo vertical, tendo que lidar com alto investimento e manutenção, nós da Gran Milho fornecemos o serviço de armazenagem de grãos, onde cuidamos de toda a logística para receber, transportar e armazenar seu produto em nossos silos verticais, te fazendo economizar muito dinheiro sem perder a qualidade do seu produto, garantindo que ele estará bem armazenado até data propícia.

Para contratar e tirar dúvidas sobre nosso serviço de armazenagem de grãos, só entrar em contato com a gente aqui.

Silo de superfície

Consiste na armazenagem diretamente na superfície plana do solo, sem o uso de paredes laterais, mas recoberto com lona plástica e terra.

Para esse tipo de silo, deve-se escolher áreas com pequena declividade para escoamento do efluente, caso este não infiltre no solo, optando sempre por solos com boa drenagem e em locais mais altos, sem risco de alagamento.

É a opção mais barata de silo, porém não permite boa compactação do material pela ausência de paredes laterais, o que aumenta as perdas. A utilização de forragens com maior umidade (aproximadamente 25%) e bem picadas permite uma fermentação com características aceitáveis. A ensilagem de material com altos teores de matéria seca e mal picado pode levar a perda total da silagem.

É uma excelente opção para armazenamento de excessos esporádicos de forragens e como passo inicial num processo de modernização da propriedade. Quanto maior for a altura e largura do silo, maior a possibilidade de compactação, o que reduz percentualmente as perdas laterais e melhora a fermentação geral no silo.

Silo trincheira

O tipo trincheira é uma vala feita no chão, preferencialmente em lugar alto e contra um barranco, na qual se deposita a silagem, compactada com um trator e posteriormente fechada a sua frente com tábuas e com lona plástica recoberta por terra, areia ou pneus.

Para reduzir custos de construção, pode ser utilizado sem revestimento de alvenaria, porém há deterioração rápida das paredes laterais, mesmo que se utilize lona plástica nas laterais e no fundo do silo.

As paredes laterais devem ser inclinadas (25%), como também deve haver uma inclinação das laterais para o meio do silo e do fundo para a boca do silo. Esse procedimento facilita o escoamento de um possível efluente. Quando revestidos com alvenaria ou tijolos em espelho, reduzem acentuadamente as perdas. Deve haver atenção com relação a profundidade do lençol freático.

O formato do silo permite excelente compactação, possibilitando atingir valores médios de 500 a 660 kg de matéria verde por metro cúbico, dependendo da umidade do material, do tamanho das partículas e da forma e frequência de compactação. Possui características que facilitam a desensilagem mecânica.

Ainda em dúvida sobre os tipos de silos disponíveis? Deixe um comentário!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.