O feijão é um dos principais alimentos da mesa do brasileiro e faz um casamento perfeito com o arroz, não é mesmo?

 

Segundo o Instituto Brasileiro do Feijão e Pulses (Ibrafe), a safra de feijão está entre as principais produções agrícolas do país. Quer aproveitar esses dados positivos, e investir na plantação de feijão?

Siga com a leitura e entenda mais sobre a lavoura e qual a melhor época para plantar feijão?

Aonde plantar?

Segundo informações da Embrapa, os locais ideias são:

  • Áreas preparadas convencionalmente, onde comumente são utilizados arados e grades de diferentes tipos e dimensões.
  • Em áreas preparadas sob cultivo mínimo (reduzido) pela utilização do arado escarificador; apresentam vantagem sobre a anterior do ponto de vista conservacionista.
  • Plantio direto; no geral constitui-se em um sistema de implantação de cultura em solo não revolvido e protegido por cobertura morta, proveniente de restos de culturas, coberturas vegetais plantados para essa finalidade e de plantas daninhas controladas por método químico. O plantio direto constitui-se, sob o ponto de vista conservacionista, em um dos mais eficientes métodos de prevenção e controle de erosão, o que justifica a sua utilização.

Um bom plantio é o que distribui, em número, espaço, tempo e profundidade, a quantidade de sementes recomendada. Garante o número e a distribuição ideal de plantas (estande) até o momento da colheita, o que possibilita a obtenção de produtividade e lucros elevados. Muitos fatores podem interferir por ocasião da semeadura, o que afetará o estande desejado e a distribuição espacial das plantas na área, destacando-se:

  • Quantidade de sementes e adubo.
  • Uniformidade de semeadura.
  • Profundidade de semeadura.
  • Profundidade da fertilidade.
  • Tipo de preparo do solo.
  • Presença de torrões.
  • Grau de umidade no solo.
  • Compactação e encrostamento.
  • Tipo de solo.

Conheça os tipos de solo para plantio

 


Época de plantio

A melhor época de plantio para as variedades de feijão de ciclo médio (71 a 90 dias) é a metade do período chuvoso de cada região. Para as variedades de ciclo superprecoce (55 a 60 dias), o ideal é plantar uns dois meses antes de terminar o período chuvoso. Com isto evita-se que a colheita seja feita em períodos com maior probabilidade de ocorrência de chuvas.

O plantio escalonado consiste em distribuir variedades com diferentes características de ciclo de desenvolvimento, em diferentes épocas, dentro do intervalo de tempo mais indicado para plantio da cultura em cada região. Essa prática apresenta algumas vantagens, tais como:

  • Diminui os riscos de adversidades climáticas, pois o período crítico das variedades vai ocorrer em épocas diferentes.
  • Melhor distribuição das práticas de implantação e condução da lavoura, desde o preparo do solo até a colheita.
  • Maior proteção do solo contra erosão, pela cobertura do solo com plantas em diferentes estádios de crescimento.
  • Possibilidade de beneficiamento do produto em um maior intervalo de tempo, já que a colheita será escalonada.
  • Oportunidade de colocação do produto no mercado em épocas mais adequadas e por um maior período de tempo, aproveitando-se os períodos de maior elevação de preços pagos pelo produto.

No caso da agricultura irrigada, têm-se uma maior flexibilidade quanto à indicação da melhor época de plantio, a qual deverá ser uma decisão econômica face às oscilações do preço de mercado do produto. No entanto, ressalta-se que se deve levar em consideração o ciclo da variedade, procurando-se aquelas mais precoces, produtivas e indicadas para cultivo irrigado, as quais devem ser plantadas em épocas apropriadas de maneira que o florescimento não coincida com os períodos de altas temperaturas.

Interessante não é mesmo? Continue seguindo nosso blog e fique por dentro de assuntos relacionados ao agronegócio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.